Operação Veraneio 2016/2017 é lançada com mais de oito mil profissionais envolvidos

O vice-governador Eduardo Pinho Moreira, acompanhado do secretário de Segurança Pública, Cesar Grubba, participou do lançamento e abertura da Operação Veraneio 2016/2017, nesta quarta-feira, 14, na Beira Mar Continental, em Florianópolis. A ação que inicia no próximo dia 22, e segue até o dia 6 de março de 2017 será a maior operação integrada de Segurança Pública do Estado de Santa Catarina, com mais de 8 mil profissionais mobilizados,que atuarão no Litoral e no interior do Estado, atendendo às praias, balneários e estâncias hidrominerais.

Foto: James Tavares/Secom

>>>Mais imagens na galeria

O vice-governador lembrou que o estado de Santa Catarina foi referência de melhor destino turístico por oito anos. “Além das nossas belezas naturais também faz toda a diferença a qualidade dos serviços que oferecemos num conjunto de ações de todos os setores. Notadamente no atendimento rápido às demandas na área de Saúde, Segurança Pública, e Infraestrutura, como abastecimento de água e energia elétrica”, enfatizou.

Do efetivo, para a qual serão engajadas todas as forças de segurança, estão: a Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros Militar, Instituto Geral de Perícias e Detran. Também haverá o constante apoio da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC), das delegacias especializadas, da Academia de Polícia Civil (Acadepol) e da Diretoria de Inteligência da Polícia Civil. Haverá reforço policial nas Delegacias de Atendimento ao Turista do Aeroporto Hercílio Luz e na Rodoviária Rita Maria, em Florianópolis.

Foto: James Tavares/Secom

O Corpo de Bombeiros mobilizará um efetivo de 1.339 guarda-vidas civis e 188 guarda-vidas militares, espalhados em mais de 312 postos de observação no Litoral e no Interior. Serão monitorados mais de 455 quilômetros de extensão divididos em 157 praias, além de 35 balneários e 17 estâncias hidrominerais.

Na Polícia Civil, serão mobilizados policiais convocados e lotados, que atuarão em 36 municípios, entre cidades litorâneas e de águas termais. Destas, 26 terão reforço policial. O Serviço Aeropolicial da Polícia Civil também estará mobilizado. Os policiais que estão concluindo o curso de formação irão reforçar os trabalhos no litoral.

A SSP prevê um gasto superior a R$ 26 milhões com a operação, valor investido na última temporada. O recurso será utilizado no pagamento de diárias para os policiais que serão transferidos de sua base para o litoral, alimentação de todo o efetivo e pagamento dos guarda vidas civis. Este acréscimo nos gastos, comparado ao último ano, está relacionado ao reforço de agentes de segurança nesta temporada, com a conclusão dos cursos de formação. Este efetivo será remanejado como reforço no policiamento nas cidades que receberão a Operação Veraneio.

Além do efetivo, nesta temporada serão utilizados 1,7 mil viaturas, 250 motocicletas, 120 embarcações, 50 quadriciclos, 43 motonáuticas, 30 bases móveis, 07 helicópteros e 03 aviões. O secretario Grubba citou como destaque especial para esta edição de 2016-2017, os 1.299 novos profissionais recentemente formados nas carreiras da Segurança Pública (policiais militares, policiais civis e técnicos do IGP), os quais seguirão para sedes de operação veraneio antes de designação para suas lotações iniciais.

Foto: James Tavares/Secom

A Operação Veraneio consiste no planejamento e execução de serviços de atendimento aos catarinenses e aos turistas que nos visitam na alta temporada. Santa Catarina teve uma temporada movimentada no ano passado. De dezembro de 2015 a fevereiro de 2016, o estado recebeu oito milhões de turistas, incluindo catarinenses, estrangeiros e visitantes de outros estados do Brasil. O número de voos extras nacionais do Aeroporto Hercílio Luz teve um aumento de 45,8% em relação à temporada de 2014.

Segundo o vice-governador a expectativa para este ano é de um aumento de 30% no número de turistas no Estado. “O Estado de Santa Catarina espera um número de turista recorde, mais de cinco milhões, sendo quase dois milhões a mais de turistas Argentinos”, destacou.

A parte operacional será dividida em três etapas, o que facilitará o deslocamento do efetivo policial que atuará como apoio nas cidades sedes da operação. Com exceção do Corpo de Bombeiros Militar (CBM) que organizou seu planejamento em quatro etapas.

Para o secretário de Estado da Segurança Pública a temporada passada foi positiva, pois o estado não teve crimes de grande repercussão e os casos de roubos e furtos registrados ficaram dentro da normalidade.  Ainda segundo o secretário, a ideia é repetir o sucesso da operação anterior. “Tudo isso se deve à união das forças e ao reforço que recebemos na Operação Veraneio”, disse.

Inovação

Para a operação ainda está prevista a inovação com o E-193 Mobile. O sistema permite a inserção de ocorrências diretamente pelo celular do guarda vidas, trazendo informações instantâneas para uma melhor gestão. Além da aquisição de um “vant”, veículo aéreo, não tripulado, para patrulhamento e monitoramento da orla de Florianópolis. Será usado na praia dos Ingleses como projeto piloto. Outra novidade é a construção de cinco postos de salvamento patrocinados pela empresa WOA. “São postos ecológicos que serão instalados nas praias de Fora, Pontas das Canas, Canavieiras e Brava”, explica Coronel BM Flávio Graff, Sub-Comandante Geral do CBM.

Resultados

O balanço estatístico mostrou que do dia 22 de dezembro de 2015 a 15 de fevereiro deste ano, comparando com a temporada passada, houve uma redução de roubos em veículos em 33%, roubos de veículos (-15,4%), em comércio (-30,5%), roubos a transeuntes (-10,5%); furtos em geral (-7,8%). A redução de latrocínios foi de 81,8% e o número de pessoas desaparecidas foi 61% menor do que temporada passada.

Foto: James Tavares/Secom

Nas cidades sede de Operação Veraneio não houve registros de ocorrências graves no Natal, Réveillon e Carnaval. No período de 22 de dezembro a 15 de fevereiro, foram realizadas pela Polícia Militar 3.471 operações, com 190 armas e 201 quilos de drogas apreendidas.

As aeronaves da PM realizaram 566 missões, da Polícia Civil, 97, e do Corpo de Bombeiros, 391.  Ao todo, 532 pessoas foram socorridas pelas unidades aéreas. Foram 311 quilômetros lineares de praias monitoradas, com 320 postos de guarda-vidas; 169 recuperações de pessoas afogadas; e 1.904 atendimentos de crianças perdidas em faixa de areia nas praias monitoradas. Um dado curioso é que foram feitas cerca de 2,6 milhões de intervenções e advertências com apito para alerta de perigo a banhistas.

O período de operação é dividido em faixas temporais:

– Pré-temporada: ênfase na atuação do Corpo de Bombeiros com ativação de postos guarda-vidas estratégicos;

– Temporada: atuação em tempo integral por todos os órgãos da SSP;

– Pós-temporada: permanência do Corpo de Bombeiros Militar nas áreas mais estratégicas, em continuidade com os serviços de guarda-vidas e atuação seletiva para a Polícia militar nos finais de semana e feriados;

Sabryna Sartott

Pin It