Epagri recebe principal prêmio de ecologia do Sul do país

A Epagri recebe nesta sexta-feira, 26, o Prêmio Expressão de Ecologia, durante o Fórum de Gestão Sustentável, que acontece na sede da Fiesc, em Florianópolis, a partir das 14h. A empresa será premiada pelo projeto Avaliação e Monitoramento da Biodiversidade do Parque Nacional de São Joaquim e será representada no evento pelo seu diretor de Ciência, Tecnologia e Inovação, Luiz Antonio Palladini.


Fotos: Luiz Fernando Vianna/Epagri

Essa é mais importante condecoração na área de ecologia no Sul do país, realizada anualmente desde 1993. A Epagri é umas das campeãs do prêmio, tendo recebido 14 vezes o troféu Onda Verde. O case vencedor deste ano destaca a atuação da empresa numa das unidades de conservação mais visitadas do Brasil, o Parque Nacional de São Joaquim. O parque, que reúne Mata Atlântica, florestas e campos de altitude, é um santuário ecológico localizado em uma área importante de recarga do Aquífero Guarani, uma das maiores reservas de águas subterrâneas do continente.

Neste projeto, desenvolvido em parceria com a UFSC e o ICMbio, os pesquisadores realizaram uma caracterização ambiental do Parque Nacional de São Joaquim, através da qual foram selecionadas quatro áreas para implantar os módulos de parcelas permanentes de coleta. Dois módulos já foram implantados e diversos grupos já estão sendo pesquisados.  Com a crescente degradação ambiental, as Unidades de Conservação estão se tornando as únicas áreas que possibilitam a implantação de programas de pesquisas em biodiversidade para gerar informação a curto, médio e longo prazo que possam contribuir para as tomadas de decisão, tanto em nível local como nacional.

Estudos que investigam a associação de variáveis ambientais com a biodiversidade são essenciais para prever a distribuição de espécies e modelar as mudanças decorrentes de fatores externos, tornando o processo de criação e consolidação das unidades de conservação mais robusto e eficaz. Além disso, as informações geradas pela pesquisa premiada beneficiam as comunidades vizinhas ao parque, organizações governamentais, entidades educacionais e instituições de pesquisa. O projeto integra o Programa Brasileiro de Biodiversidade, desenvolvido pelo Ministério de Ciência e Tecnologia para padronizar os protocolos de coleta de dados biológicos de acordo com padrões internacionais.

A 23ª edição do Prêmio Expressão de Ecologia foi disputada por 129 cases, inscritos por 95 participantes. Essas empresas investem nada menos que R$ 500 milhões em meio ambiente. Reconhecido pelo Ministério do Meio Ambiente, o prêmio busca divulgar e disseminar os esforços de empresas e instituições no sentido de diminuir os impactos da poluição no meio ambiente e contribuir para a conservação dos recursos naturais e o desenvolvimento da consciência ambiental.

Gisele Dias

Pin It