Celesc aplica cerca de R$ 300 milhões em ações para a temporada de verão

Para garantir fornecimento de energia adequado aos catarinenses e aos milhares de turistas que visitam Santa Catarina no verão, a Celesc destinou investimentos de cerca de R$ 300 milhões, até o final do ano, para ampliação e melhoria do sistema elétrico. A preparação para a temporada inclui ainda a contratação de 300 profissionais extras para reforçar as equipes de atendimento técnico e comercial, além de ações preventivas, como poda e roçada ao longo do traçado das redes.


Fotos: Clelesc/Divulgação

O presidente da Celesc, Cleverson Siewert, observa que o verão é a época mais complexa para a gestão do sistema elétrico, devido ao crescimento da demanda, à forte sazonalidade no Litoral e à maior incidência de fenômenos climáticos como tempestades, vendavais e raios. “O sistema elétrico brasileiro é aéreo, ou seja, está sujeito às ações do ambiente. Por isso, concentramos esforços para oferecer um serviço adequado e uma resposta mais rápida ao consumidor”, esclarece.

Ações preparatórias para o verão:

1. Investimentos no sistema elétrico: cerca de R$ 300 milhões em 2016

2. Manutenção preventiva: Poda e roçada; uso de termovisores e isolamento da rede

3. Aumento da força de trabalho: 300 profissionais extras (eletricistas e atendentes comerciais).

Investimentos

No sistema elétrico de alta tensão, foram implantadas oito novas subestações e realizadas melhorias em outras 11 unidades. Entre as obras finalizadas até dezembro deste ano, estão as subestações Blumenau Fortaleza, Camboriú (repotencialização), Concórdia São Cristóvão, Ingleses, Palhoça Pinheira, Presidente Getúlio e Tangará.

As redes de média e baixa tensão (aquelas facilmente visualizadas nos postes das ruas e avenidas) foram ampliadas em cerca de mil quilômetros. Também foram instalados mais de três mil transformadores e construídos 34 novos alimentadores, redes-tronco por onde se transporta a energia da subestação até os ramais que compõem a malha de distribuição.

Para reduzir o tempo de atendimento às ocorrências, a Celesc tem investido na automação da distribuição por meio de novas tecnologias, como os religadores telecontrolados, dispositivos que apontam os locais afetados pela falta de energia e religam trechos de rede por comandos a distância. Já existem 850 religadores em operação e, até final de janeiro de 2017, serão instalados mais 250.

Obras no Litoral

Com investimentos de quase R$ 11 milhões, a Subestação Ingleses, em operação desde o final de outubro, garante mais confiabilidade ao sistema elétrico do Norte da Ilha, especialmente durante o verão. “A obra traz benefício imediato na qualidade e quantidade de energia disponível a uma das regiões que mais cresce na Capital”, aponta Siewert.

A subestação Palhoça Pinheira, por sua vez, foi inaugurada em março deste ano. Fundamental para reforçar o suprimento de energia à região Sul de Palhoça, na Grande Florianópolis, a estrutura beneficia em torno de 50 mil moradores, além de mais de 100 mil turistas que visitam a região todos os anos.

Outro destaque é a nova Subestação Camboriú, construída no local da antiga unidade, que operava com 36 MVA de capacidade de transformação. Com a reforma, que deve estar concluída em dezembro próximo, sua capacidade aumenta para 92 MVA, facilitando a distribuição de energia para toda a área central de Balneário Camboriú.

As ações preparatórias para a temporada têm foco ainda na região de Itajaí, nos arredores de Camboriú e, no Norte do estado, em São Francisco do Sul e Ubatuba, com melhorias nos sistemas de alta, média e baixa tensão.

Ações preventivas

Até o final de 2016, serão investidos R$ 15 milhões em poda e roçada para redução do número total de ocorrências, já que cerca de 35% delas são relacionadas à vegetação na rede. O objetivo é evitar desligamentos e minimizar interferência de fatores climáticos nas linhas de distribuição.

Outra medida foi a avaliação da rede elétrica por meio de termovisores – sensores que medem a temperatura dos equipamentos. Nos últimos seis meses, mais de sete mil quilômetros de rede foram inspecionados, o que resultou na identificação de cerca de mil pontos com aquecimento excessivo, substituídos preventivamente.

Por fim, também foram utilizadas novas tecnologias para isolamento da rede, com instalação de capas isolantes no sistema de média tensão e substituição de cabo convencional por protegido em áreas rurais.

Atendimento aos consumidores

Como medida já usual na empresa, de dezembro a março, a Celesc reforça as equipes de atendimento técnico e comercial, por meio da Operação Verão e da Operação Apoio Técnico, iniciativas que recebem investimentos de aproximadamente R$ 4 milhões e incrementam em torno de 20% seu quadro próprio de profissionais.

Para ter respostas mais rápidas frente às ocorrências, a Celesc irá contratar 46 equipes adicionais de eletricistas. No mesmo período, são contratados atendentes extras para integrar as equipes das lojas de atendimento presencial em Florianópolis, Joinville, Tubarão e Criciúma, locais de maior movimento. Durante o verão, o call center da empresa também recebe incremento de 30% na força de trabalho, passando dos 230 postos de atendimento para 300.

A Operação Verão é voltada aos municípios do Litoral (regiões de Florianópolis, Itajaí, Criciúma, Tubarão e Joinville), com forte sazonalidade, enquanto a operação Apoio Técnico é realizada para reforçar o atendimento ao Interior, principalmente nas regiões de Blumenau, Mafra e Rio do Sul.

Pin It