“Escravizado” por brasileiros, Axl Rose revela segredos da reunião do Guns

o-jornalista-alvaro-pereira-junior-entrevista-duff-mckagan-e-axl-rose-membros-originais-do-guns-n-roses-para-o-fantastico-1473037797129_615x300

O vocalista Axl Rose e o baixista Duff McKagan deram uma entrevista exclusiva para o jornalista Álvaro Pereira Júnior, exibida na noite deste domingo (4) no Fantástico, na TV Globo. Esta é a primeira vez que dois membros originais do Guns N’ Roses dão uma entrevista juntos em mais de 20 anos.

Axl Rose revelou que as conversas para o retorno da formação clássica tiveram início em 2014, quando o festival Coachella os convidou. Ele então tentou ligar para Slash, mas não conseguiu falar com o guitarrista, que estava em turnê.

Tudo foi resolvido com um jantar que reuniu Slash e Axl Rose na casa do vocalista em outubro de 2015. Desta forma, a reunião acabou adiada para a edição de 2016 do festival no deserto da Califórnia.

Axl Rose também justificou o motivo de não ter o guitarrista Izzy Stradlin e o baterista Steven Adler de volta na banda. Junto de Axl, Slash e Duff, essa seria a formação que gravou o “Appetite for Destruction” (1987), álbum de estreia da banda e um dos mais aclamados do rock.

“Nem sei o que falar do Izzy. A gente fala uma coisa e ele faz outra”, justificou o vocalista, supostamente passando sua fama de irresponsável para o ex-guitarrista.

Já sobre Steven Adler, Axl deixou claro que o baterista ainda não tem condições de voltar, mas a possibilidade ficou no ar. “O Steven ainda não está 100%, ele passou por uma cirurgia na coluna”, explicou. Axl, porém, fez questão de lembrar que Adler tocou com o Guns em alguns shows da turnê dos Estados Unidos.

A entrevista foi feita em Orlando, na Flórida, onde o Guns N’ Roses se apresentou no dia 29 de julho durante a perna americana da turnê “Not In This Lifetime”, mesma que passará por Peru, Chile, Argentina, Brasil, Colômbia, Costa Rica, Japão, Nova Zelândia e Austrália.

Família brasileira

“Eu sou escravizado há muitos anos por uma família brasileira que me chicoteia e me obriga a fazer as coisas”, disse Axl em tom informal logo no início da entrevista. O cantor é conhecido por evitar a imprensa e vetar perguntas, o que não aconteceu com a equipe do Fantástico.

A família brasileira a qual Axl Rose se refere é liderada por Beta Lebeis, que se define como “uma mãe” do cantor, e seus filhos Vanessa e Fernando. Beta trabalha com Axl Rose há quase 26 anos, depois de deixar Santos, no litoral de São Paulo, para viver na Califórnia.

Beta conheceu o vocalista do Guns N’ Roses quando trabalhava de babá do filho da ex-mulher dele, a modelo Stephanie Seymour. Após a separação do casal, o cantor pediu que Beta continuasse com ele. A brasileira mora com o vocalista em Malibu.

Hoje quem assume a função principal de Beta é a sua filha, Vanessa, que se diz reponsável por preparar o cantor para os shows.

Já Fernando Lebeis se apresenta como empresário do cantor e conta que a base da relação da família brasileira com Axl Rose é a confiança que o vocalista deposita neles. Fernando foi o responsável por conseguir o telefone de Slash para que Axl ligasse e sugerisse a reunião da banda.

Longa espera

A equipe do Fantástico entrevistou primeiro a família brasileira de Axl Rose para depois conversar com os músicos. Segundo a reportagem, houve uma espera de quatro horas até que fosse definido quais membros falariam à imprensa brasileira. O baixista Duff McKagan acompanhou o vocalista na histórica entrevista.

Apesar de ter deixado o Guns N’ Roses oficialmente em 1997 e ter ficado muitos anos sem falar com Axl Rose, Duff manteve uma relação cordial com o vocalista. O baixista chegou até a tocar como convidado da banda em 2014, inclusive em alguns shows da turnê daquele ano no Brasil.

Foi em 2014 também que Axl Rose deu sua última entrevista para a mídia brasileira, quando era o único membro original da banda que detém o nome e conversou com o SBT.

A banda, que anunciou a volta de Duff McKagan e Slash no dia 5 de janeiro deste ano, passa em turnê pelo Brasil em novembro, com shows em Porto Alegre (estádio Beira Rio, 8/11), São Paulo (Allianz Parque, 11 e 12/11), Rio (Engenhão, 15/11), Curitiba (Pedreira Paulo Leminski, 17/11), e Brasília (Estádio Nacional, 20/11).

Ao final da entrevista para o Fantástico, Axl Rose mandou um breve recado para os fãs do Brasil: “Estamos chegando”.

O Guns N’ Roses encerrou os shows nos Estados Unidos no dia 22 de agosto e, em setembro, Axl Rose se apresenta em dez shows com o AC/DC antes de retomar a turnê com a sua banda original. Desta forma, o vocalista de 54 anos terá feito cerca de 70 apresentações até o final de 2016.

UOL.

Pin It