Fundação Indaialense de Cultura recebe espetáculo teatral “Nenhuma Carta”

espetaculo Nenhuma Carta - credito Diney Araujo

A Fundação Indaialense de Cultura irá receber no dia 12 de julho o espetáculo teatral “Nenhuma Carta”. A peça faz parte de uma ação do Palco Sobre Rodas do 30º Festival Internacional de Teatro Universitário de Blumenau (Fitub), que leva espetáculos de teatro gratuitamente para diversos lugares da cidade de Blumenau e região.

A comunidade está convidada a prestigiar a peça gratuitamente, no segundo piso da FIC (rua Dr. Blumenau, 5, Centro), às 19h30. O espetáculo tem faixa etária a partir de 14 anos.

Sinopse

Nenhuma Carta é um espetáculo de celebração ao poeta baiano Alexandre Coutinho, falecido em 2013. A partir do acontecimento da morte do seu amigo poeta, a atriz/performer Larissa Lacerda, que também assina o texto e a direção do espetáculo, lança mão de lapsos, erra diante das memórias e de uma narrativa estilhaçada pelo presente para refletir sobre ausência, solidão, morte e, inevitavelmente, sobre amor e amizade. A ficção do universo que se apresenta diante do público é uma espécie de espetacularização da própria vida. O espetáculo, que foi a formatura de Larissa no curso de Artes Cênicas da Universidade Federal da Bahia com ênfase em Direção Teatral, teve participação no Festival Latino Americano de Teatro da Bahia – 2016.

A peça, uma realização do grupo Panacéia Delirante, conta com a parceria de Luciano Salvador Bahia (Direção Musical), Barbara Barbará (Direção de Movimento), Agamenon Abreu (Figurino, Arte Gráfica e outras assistências), Rodrigo Frota (Cenografia), João Batista (Iluminação), Lorena Grisi (Comunicação e Consultoria Literária) e Camila Guilera (Assistência de Direção e Coordenação de Produção).

Nenhuma Carta é o segundo fruto de uma pesquisa que começou em 2014 com “Precipício: experimento n° 1”, e que agora se amplia tendo como suporte para a construção cênica as próprias memórias da atriz/performer, poemas, diários, textos de blog, canções e cartas de despedidas de escritores suicidados. Torquato Neto, Virgínia Woolf, Mário de Sá Carneiro, Ernest Hemingway e Maiakovsky são algumas das vozes presentes.

 Graciely Guesser Ramos
Pin It