Aulas de Violão Popular integram gama de cursos instrumentais ofertados pela FIC

curso

A Fundação Indaialense de Cultura oferta à comunidade uma diversidade de cursos instrumentais gratuitos. Entre eles está o de Violão Popular, ministrado pelo professor Guilherme Christen. Esse curso caracteriza-se pela prática instrumental, rítmica corporal e vocal, linguagem musical e apresentação coletiva. Podem participar pessoas de todas as idades, que têm interesse em atingir nível avançado na música ou que procuram como lazer.

Atualmente o curso de Violão Popular reúne 120 alunos. Há cerca de 30 turmas, distribuídas nos períodos matutino, vespertino e noturno, de segunda a sexta. As turmas são organizadas conforme o nível do aluno e a qualidade com que ele evolui. Esse níveis vão do Iniciante e Básico até o Intermediário. Os níveis começam pelo aluno que não tem conhecimento de como tocar o instrumento e perpassam posições de acordes, ritmos, dos mais simples aos complexos. Esse nivelamento das turmas ocorre, no mínimo, duas vezes por ano, geralmente fins do semestre.

A didática dura em média quatro anos, dependendo da velocidade com qual a turma evolui. As primeiras aulas têm conteúdo teórico, voltadas para o conhecimento do instrumento, acordes, notas, escalas, batidas rítmicas, posicionamento dos dedos e cifra. Após esse inicio e o domínio da coordenação, o aluno recebe a primeira música e o conteúdo passa a ser focado na prática. São 24 músicas em formato de cifra entregues progressivamente, na qual serão estudadas seis batidas rítmicas, mais quatro variações populares e variadas posições de acordes, além de outras importantes técnicas musicais. Depois segue-se para o estudo dos ritmos dedilhados. As aulas são em grupo, ocorrem uma vez por semana e tem duração aproximada de 45 minutos.

O aluno também canta as músicas durante as aulas, pois é necessário a todo músico dominar a articulação entre as mãos e o canto, fazendo com que o corpo inteiro acompanhe o ritmo. “Não se trata de uma aula de canto, logo não serão avaliados critérios como afinação, postura, respiração; o intuito será treinar a parte rítmica e métrica”, explica o professor Guilherme.

A orientação é que a partir do segundo mês de curso o aluno possua seu próprio violão para seus estudos em casa e para as aulas na Fundação. Alguns violões também são cedidos pela FIC para serem usados durante as aulas.

O professor Guilherme pontua que o curso preza a qualidade sonora, a habilidade do entretenimento ao tocar e principalmente a musicalidade intrínseca, evitando ao máximo que o aluno se torne um músico mecânico demais. “A música estimula não apenas a percepção auditiva e a coordenação motora, como também a capacidade de subentender o mundo em volta, além de incitar a sensibilidade artística”, salienta.

As turmas mais avançadas se apresentam, normalmente acompanhadas pelo professor Guilherme na bateria, duas vezes ao ano: uma na Audição de Inverno, no mês de julho, e outra na Audição de Fim de Ano, realizada entre novembro e dezembro. Guilherme já dirigiu treze audições de Violão Popular, reunindo mais de 100 músicas apresentadas. A maioria das apresentações pode ser assistida no canal da FIC no Youtube (youtube.com/ficindaial), inclusive a Audição de Inverno deste ano, realizada em 7 de julho, na qual o professor captou e editou os vídeos. “O registro da primeira apresentação é uma lembrança valiosa para qualquer músico”, ressalta Guilherme.

Banda FIC

Guilherme Christen também coordena a Banda FIC, um projeto multi-instrumental criado por ele, no qual são selecionados alunos por aptidão e competência musical. Os integrantes participam de ensaios semanais, para então se apresentarem em eventos musicais no qual a Banda FIC é convidada.

O repertório é composto por músicas populares, independente do estilo, sempre visando o entretenimento através da qualidade musical. A Banda FIC agrega alunos de diversos cursos de instrumentos musicais fornecidos pela FIC. O objetivo é promover a interação entre diferentes instrumentistas e oportunizar aos alunos de música erudita a vivência em conjunto de música popular. O projeto também promove o aprendizado de posicionamento em palco, entretenimento para com o público, passagem de som, montagem e manipulação básica de sonorização eletrônica, iniciando o estudante no caminho para se tornar um artista completo.

Atualmente a Banda FIC é formada por cinco pessoas, entre 15 e 20 anos – um violinista e quatro pessoas que tocam violão popular. Para ingressar na banda, o aluno de violão popular tem que estar na FIC pelo menos um ano, e quando entra na banda se dedica totalmente a esse projeto.

Sobre o professor

Guilherme Augusto Christen possui licenciatura em Música pela Fundação Universidade Regional de Blumenau (Furb). Atualmente integra a Banda Xiristen & Solaris, como vocalista, compositor e produtor musical, e a Banda Kate Crush, desempenhando as funções de baterista, vocalista, compositor e produtor musical.

Já participou de diversos cursos, oficinas, palestras e festivais voltados à cultura musical para jovens, música na educação e musicoterapia, estética musical, violino e viola, atividades lúdicas de escuta e de expressão sonoromusicais, harmonia, arranjo, improviso e criação musical, música eletrônica, piano, prática de coro cênico, musicalização e guitarra.

Guilherme é compositor e arranjador. Também atua como vocalista, violonista e baterista. Possui noções básicas em instrumentos musicais de percussão, cordas, teclas e sopro. Além disso, tem experiência com equipamentos de áudio, montagem de palco, edição e mixagem, gravações em estúdios profissionais e em home studio próprio.

Graciely Guesser Ramos

Pin It